Tendências para a educação pós-pandemia

Valorização da cidadania

A cidadania sempre foi um conceito trabalhado na maioria das escolas. No entanto, os estudantes nunca tiveram oportunidade de entender a real importância de boas práticas na sociedade como agora.

Em tempos de pandemia, a cidadania precisa estar em foco, visto que vivemos de forma interconectada e não há mais ações e questões isoladas. Isso pode ser representado pelo uso de máscara, que faz com que o indivíduo se previna e também proteja quem está ao seu redor, bem como o respeito pelas medidas de restrição impostas pelos governadores de cada estado.

Nas escolas, será cada vez mais comum trabalhar situações que envolvam e incentivam boas práticas de cidadania. Com o entendimento da inter-relação entre as pessoas, é possível pensar o impacto das nossas ações em todos os níveis e contextos.

Sem dúvida, isso poderá melhorar a atitude de todos os membros da comunidade escolar, fazendo da escola um espaço mais consciente e agradável.

Aumento da solidariedade

Durante a pandemia, muitas pessoas perderam os seus entes queridos e outras tantas perderam os seus empregos, tendo suas finanças abaladas. Isso pode ter causado traumas, preocupações, inseguranças e angústias para muitas famílias.

Diante disso, um importante valor social que vem sendo resgatado é a solidariedade. Tanto empresas quanto a população em geral não estão medindo esforços para ajudar a quem realmente precisa. Um exemplo simples é das pessoas mais jovens que deixam recados nos elevadores se oferecendo para sair para fazer compras para as pessoas que são do grupo de risco do coronavírus.

O Eleva também criou o ”Resolve Sim” , uma iniciativa que promove a continuação dos estudos para alunos da rede público de ensino que tiveram as aulas interrompidas por causa da pandemia.

Bons exemplos de solidariedade podem e devem ser trazidos para dentro das escolas. A prática da empatia tende a ser maior entre funcionários, alunos e famílias, visto que a pandemia deixa a lição de que todos nós podemos vivenciar momentos difíceis e, com a ajuda do outro, podemos passar por eles de maneira menos traumática.